Materiais Funcionais

 Coordenadores: Luís Pereira, Maria Helena Fernandes e Maria Ascensão Lopes

Materiais  Electrónicos e Optoelectrónicos 

Os materiais avançados são a base de desenvolvimento e inovação do tecido industrial, não só da Europa, onde nos integramos, mas mundialmente.

Na verdade, sabe-se que setenta por cento de todas as inovações tecnológicas estão directa ou indirectamente ligadas aos materiais. Esta percentagem tem vindo a aumentar desde 1970 e a previsão é de continuar a aumentar até 2030. A Indústria Europeia em geral, e a Portuguesa em particular, não pode manter-se competitiva e ser realmente sustentável sem uma inovação contínua em materiais.

A coassinatura, em 2012, da Declaração de Aarhus pelos representantes da indústria e das comunidades de investigação de materiais capta essa relevância. O próprio programa Europeu Horizon 2020 mostra que das 6 áreas tecnológicas nucleares chave (KET) para uma estratégia de longo prazo mais eficaz na resposta industrial às necessidades do mercado (dependente do chamado nível de proximidade do mercado da Tecnologia – TRL), a primeira é associada às Nanotecnologias (ligada com a necessidade de se terem materiais à nano escala com as mesmas propriedades e funcionalidades conhecidas à micro ou macro escalas) e a segunda aos Materiais Avançados, onde depois surgem as especialidades tecnológicas, como sejam da Microelectrónica e Fotónica, Tecnologias da Informação e Comunicação, Energia, entre outras, com as quais a secção tem ligações estreitas.

Neste contexto, definimos um modelo de matriz híbrida onde se tem como entradas verticais as ideias para as aplicações, enquanto as actividades horizontais as actividades transversais multidisciplinares. Neste contexto, propomo-nos dinamizar a SPM para que esta seja o fórum nuclear de promoção da área e uma voz a ser ouvida pelos decisores políticos e titulares/estrategos do desenvolvimento industrial, de modo a fazer a ponte entre Investigadores/Docentes e o tecido industrial onde as competências nas áreas da formação e promoção de negócios são também contempladas.

Materiais para Dispositivos Médicos

Os Dispositivos Médicos são um sector inovador impulsionado pelo envelhecimento da população mundial. A Divisão Técnica de Materiais para Dispositivos Médicos (DTMDM) pretende fomentar a transferência de conhecimento entre os agentes do tecido académico e técnico/industrial do sector.

A população mundial com idade superior a 60 anos deverá atingir 2 biliões em 2050. Na Europa, mais de 20% da população terá mais de 65 anos em 2025.

O sector dos DM constitui na Europa um dos mais inovadores, sendo o mercado europeu superior a 100 biliões de euros, com um crescimento médio anual de 4% nos últimos 6 anos. Existem na Europa quase 25 mil empresas de DM, das quais cerca de 95% são PME.Este aumento da longevidade da população, associado à crescente preocupação com a melhoria da qualidade de vida e à necessidade de intervenções clínicas cada vez mais frequentes, para cirurgias de substituição, reparação e mais recentemente, de regeneração, têm contribuído decisivamente para o avanço da investigação e para crescimento da indústria de dispositivos médicos (DM).

Os materiais para aplicações biomédicas devem possuir propriedades muito específicas, associadas sobretudo a critérios de biocompatibilidade. Para a sua compreensão e desenvolvimento é fundamental a intervenção da Ciência e Engenharia de Materiais, a par de várias outras disciplinas do saber, como a Química, a Física, a Biologia ou a Medicina.

A tomada de consciência da importância destas matérias, as dinâmicas de investigação e desenvolvimento nacional e os incentivos a nivel europeu, levaram ao aparecimento, em Portugal, de um conjunto importante de licenciaturas e cursos de pós-graduação neste domínio e à criação de várias empresas, sobretudo de base tecnológica.

É no tecido académico e técnico/industrial que se encontram os intervenientes privilegiados nas atividades relacionadas com os DM, cuja interligação é fundamental para melhorar o conhecimento e a qualidade dos DM que chegam ao utilizador final.

Neste contexto, a DTMDM tem como objectivos principais:
– Fomentar a comunicação entre os vários agentes ligados aos DM, nas várias vertentes académica, técnica, empresarial e comercial.
– Promover a transferência de conhecimentos e experiências entre os profissionais dos vários sectores através de encontros, cursos de formação, seminários, projectos, protocolos e parecerias.
– Aumentar o número de associados e a massa crítica na área dos DM e criar bases de dados com informação de qualidade que facilitem a consulta e permuta de elementos.