Lantal Textiles investe em Portugal

Dois anos depois de terem comprado a fábrica da Velpor – Veludo Portugues ao grupo Amorim, Urs Rickenbacker, presidente da Lantal Textiles, mostrou como se transforma uma empresa que fazia cortinados num líder mundial no fornecimento de revestimentos para a industria dos transportes terrestres (autocarros, metro, ferrovia).

Com 1,7 milhões de euros, aquele grupo deu a volta e espera duplicar em 24 meses as receitas (para 16 milhões).

Com oito unidades em seis países, a escolha de Portugal revelou-se acertada, garante Rickenbacker.

Em Portugal encontraram as condições que procuravam, “know-how, tradição, espírito de inovação”, referiu, revelando que o grupo – que fornece a partir da Suiça, revestimentos a 320 companhias aéreas de todo o mundo – está neste momento “a estudar a transferência de mais competências para Portugal”.

Até lá, uma coisa é certa: o grupo Lantal fará de Portugal a “base” para todo o negócio que envolva empresas de transporte terrestre. E o leque de clientes inclui comboios da SNFC francesa e os da Amtrak dos EUA. Da próxima vez que um português entrar numa composição destas, o mais provável é que caminhe numa carpete feita em Santo Tirso ou se sente num banco revestido com um produto made in Portugal.

In Jornal Publico